semana 4, Uncategorized

Cinco anos

Passaram cinco anos e enquanto descia a avenida sentiu um aperto no peito. Emocionou-se. Foram cinco anos, sessenta meses, duzentas e quarenta semanas, mil oitocentos e vinte seis dias, perto de quarenta e quatro mil horas.

Passaram cinco anos, pensou ela. Não tinha por hábito contar o tempo, pois há muito que se apercebera que o tempo para si tinha um ritmo próprio, diferente dos demais. Naquele dia, contudo, um igual a tantos outros, lembrou-se: cinco anos, uma mão cheia. Foram talvez as cores de Outono, o ar frio da manhã, tão igual àquela primeira.

Foi há cinco anos que decidira partir, recomeçar, reencontrar traços de familiaridade num sítio que ainda não era seu.

Passaram cinco anos e enquanto descia a avenida sentiu um aperto no peito. Emocionou-se. Foram cinco anos, sessenta meses, duzentas e quarenta semanas, mil oitocentos e vinte seis dias, perto de quarenta e quatro mil horas.

Pelo meio, foram umas quantas cidades, um sem número de pessoas. Passaram cinco anos que pareceram, de repente, toda uma vida. E soube-o. Chegara, uma vez mais, o momento de partir.

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s