O Ritual

As lembranças de tantas de mim que já fui no passado, convivem em simultâneo com visões de outras que poderei ser num futuro ainda por definir. Aqui neste local quase mágico, a essência da vida que me habita é moldada tantas vezes, que a alma já conhece o ritual de transformação.

Caminho só e aparentemente sem destino, sempre na mesma praia. A praia das grandes decisões. A praia onde regresso sempre que as emoções ameaçam dar conta de mim toldando-me o discernimento. A cadência do mar acalma o turbilhão de pensamentos. Os pés descalços na areia ligam-me à terra, que absorve tudo de mau que carrego. O olhar perde-se no horizonte, num azul de mar que se mistura com o cinzento do céu. Prefiro o sol que me energiza a este cinzento interminável. Raio de inverno que parece não ter fim! Mil vezes o sol. Com sol tudo parece mais simples. Com sol, qualquer problema parece ter solução, mesmo quando ainda não sabemos qual é. Arrasto os pés pela areia, carregando comigo este peso. O peso das noites mal dormidas, dos pesadelos, dos sonhos que me gritam o que quero, o que não quero e o que preciso. Olho para trás e vejo na areia o rasto das gaivotas misturadas com o meu, covas fundas e molhadas que se cruzam com as linhas leves das aves marinhas. Não se avista vivalma. Ás vezes prefiro assim. O vento obriga-me a segurar com força o lenço que esvoaça, ao mesmo tempo que me abraço para me proteger do frio. O sol já nasceu, e em breve o mundo acordará. Aqui desperta, quando todos dormem, sinto-me mais viva. Aqui sozinha nesta praia onde nunca me sinto só, o tempo e o espaço não têm substância, tudo é energia.

As lembranças de tantas de mim que já fui no passado, convivem em simultâneo com visões de outras que poderei ser num futuro ainda por definir. Aqui neste local quase mágico, a essência da vida que me habita é moldada tantas vezes, que a alma já conhece o ritual de transformação.

Respiro fundo e expiro devagar, olho o mar pela última vez, escrevo na areia molhada a minha decisão, e peço ao universo que afaste as pedras do caminho escolhido. Viro costas antes que a agua apague a mensagem que gravo no coração. Está na hora de regressar. A minha nova vida aguarda-me.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s