Fevereiro 2016

Amanhã, talvez…

Ele tão pouco se despedia depois de vestida a máscara, já não era o seu amor, mas sim o senhor de tudo e de todos e não gostava sequer de ser recordado das suas fragilidades. Ela baixava a cabeça enquanto abria a porta para ele passar, um hábito impossível de perder.

Continuar a ler

Anúncios
Standard
semana 2

A prece

Todos os dias ela sonhava à janela enquanto ele passava. Fato completo, colete e tudo. Todos os dias ela pedia ao Santinho um homem assim. Bonito, educado, responsável, de bem! Com certeza seria um marido amoroso, senão atentemos na lide com a menina. Que outro homem devotava tamanha atenção à sua filha? A sua senhora era uma mulher de sorte. Todos os dias rezava: “Assim, assim meu Santo Antoninho, é que eu queria um pretendente”.

Continuar a ler

Standard