Quando amar é heroísmo

Aquele abraço, aquele beijo, aquela energia, aquele partilhar descomplicado foram actos extraordinários dentro das vidas que levamos e a forma como nos damos. Então, e por tudo o que isso acarreta na vida de alguém, vamos chamar-lhe heroísmo.

Continue reading “Quando amar é heroísmo”

Anúncios

A noite é um buraco que te engole por inteiro

Atrevi-me a caminhar por entre ela e foi areia movediça que se estendeu no meu caminho, a enterrar-me viva no que devia ser alcatrão fervente, a intoxicar-me os pulmões, a dissolver os meus gritos. Escuro. Silêncio.

A minha alma foi dilacerada e eu fiquei avariada, gaga, perra. Quando o dia nasceu, eu nem chorei, fosse de alegria ou tristeza. Sentei-me num banco do jardim onde as flores não abrem, abri eu as mãos e deixei-me cair nelas Continue reading “A noite é um buraco que te engole por inteiro”

Lembra-te

primeira parte  AQUI

Foi na véspera de eu voltar à escola que tudo mudou. Estava a limpar umas mesas no Flor e entraram três homens de fato, direitos ao meu pai. O mais alto deles começou a sussurrar algo enquanto os outros dois se viravam de costas para eles. Lembro-me de achar tudo muito estranho neles mas assustei-me quando vi o meu pai ficar branco, o queixo pendurado. Olhou para mim muito devagar e o meu impulso foi correr até ele. Um dos outros dois homens travou-me, agarrando-me nos braços e foi o que fez acordar o meu pai daquele transe esquisito.

Continue reading “Lembra-te”

Acorda

Senti-lhe as mãos ásperas a passarem-me pelos braços e a rasgarem-me a camisa. “Oh meus Deus, fá-lo parar, por favor fá-lo parar!” Comecei a tremer como se o meu corpo tivesse sido atravessado por uma corrente eléctrica, uma convulsão atrás da outra. Ele fez mais pressão sobre mim, mais inclinado sobre mim, o bafo quente e ébrio sobre a minha cara, a mandar-me parar senão…

Continue reading “Acorda”

Glória dos Mares – O Amor ao compasso da maresia

O capitão foi ao mar por estes dias, a carne infectou-nos a todos num festim de mal estar e vómito. Mas não havia outra solução, era comer ou padecer. E não obstante tenhamos escolhido viver, atrevo afirmar que a divindade tem planos diferentes e que irá transformar o Glória dos Mares, numa sepultura imponente, uma carcaça fantasma.

Continue reading “Glória dos Mares – O Amor ao compasso da maresia”