Topo do Mundo

Com o espírito renovado, acedo aos apelos dos glúteos e saio de cima do carro. “Devia ter ido buscar a manta” E devia ter trazido algo para beber, a sandes de carne assada e folha de alumínio deu-me sede. Entro no fiera, fecho a porta e ouço o assobio do vento que quer entrar comigo.

Continuar a ler Topo do Mundo

Anúncios

Acorda

Senti-lhe as mãos ásperas a passarem-me pelos braços e a rasgarem-me a camisa. “Oh meus Deus, fá-lo parar, por favor fá-lo parar!” Comecei a tremer como se o meu corpo tivesse sido atravessado por uma corrente eléctrica, uma convulsão atrás da outra. Ele fez mais pressão sobre mim, mais inclinado sobre mim, o bafo quente e ébrio sobre a minha cara, a mandar-me parar senão…

Continuar a ler Acorda

Glória dos Mares – O Amor ao compasso da maresia

O capitão foi ao mar por estes dias, a carne infectou-nos a todos num festim de mal estar e vómito. Mas não havia outra solução, era comer ou padecer. E não obstante tenhamos escolhido viver, atrevo afirmar que a divindade tem planos diferentes e que irá transformar o Glória dos Mares, numa sepultura imponente, uma carcaça fantasma.

Continuar a ler Glória dos Mares – O Amor ao compasso da maresia

Os limites são traçados por nós

Consigo ver-te a angústia por entre o nevoeiro dos dias, passas por eles sem dar conta, sem que os próprios dias se apercebam que estiveste lá. É o preço que se paga por deixar de sonhar, deixar de desejar, deixar de querer mais. Quando aniquilas os sonhos do teu caminho, deixas de ter pés para andar[…]

Continuar a ler Os limites são traçados por nós