Abril 2017

A noite é um buraco que te engole por inteiro

Atrevi-me a caminhar por entre ela e foi areia movediça que se estendeu no meu caminho, a enterrar-me viva no que devia ser alcatrão fervente, a intoxicar-me os pulmões, a dissolver os meus gritos. Escuro. Silêncio.

A minha alma foi dilacerada e eu fiquei avariada, gaga, perra. Quando o dia nasceu, eu nem chorei, fosse de alegria ou tristeza. Sentei-me num banco do jardim onde as flores não abrem, abri eu as mãos e deixei-me cair nelas

A noite rima com pesadelos. Faz-te ouvir barulhos e passos quando apenas impera o silêncio avassalador da solidão em que vivemos. Presos aos ecrãs, pequenos, grandes, portáteis, presos nas ânsias auto mutilantes das relações esburacadas, espaçadas, cravejadas de buscas no histórico, de pesquisas na net, de likes escondidos e de chats de engate.

A noite leva-te e abre-te ao meio, mesmo que não queiras, mesmo que mal tenhas pecado. A noite é um buraco que te engole por inteiro e não cospe nem um fio de cabelo, delicia-se com tudo que tens, apaga-te a luz dos olhos e rasga-te a boca, não vás pensar em sorrir.

Ela rodeia-te de bichos maus, dos que te sugam sangue, dos que te levam qualquer réstia de bondade que se atreva a resistir ao céu estrelado do desassossego vil. A noite é um criminoso reincidente e condena-te pelos crimes que comete. Não sabes o que é o inferno até a noite te deitar de quatro e usar um cinto de fivela larga e pesada.

Atrevi-me a caminhar por entre ela e foi areia movediça que se estendeu no meu caminho, a enterrar-me viva no que devia ser alcatrão fervente, a intoxicar-me os pulmões, a dissolver os meus gritos. Escuro. Silêncio.

A minha alma foi dilacerada e eu fiquei avariada, gaga, perra. Quando o dia nasceu, eu nem chorei, fosse de alegria ou tristeza. Sentei-me num banco do jardim onde as flores não abrem, abri eu as mãos e deixei-me cair nelas.

Quando me encontraram, inerte e desfigurada, não foi a noite que culparam: “O amor dá tudo mas também tira tudo.”

Nunca ninguém me disse que o amor podia ser uma noite escura e violenta que nos rebenta as veias e nos engole como um pesadelo aterrador.

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s